Noticias e Eventos

Com gol no último minuto, Flamengo é campeão


O Flamengo garantiu na tarde deste domingo, no Maracanã lotado, seu 33º título de campeão carioca. Emocionante, a partida foi decidida no último minuto: Márcio Araújo marcou aos 46 minutos do segundo tempo. Depois de escanteio, o jogador aproveitou o rebote de um cabeceio de Nixon na trave e tocou para as redes. O juiz não percebeu que o jogador estava impedido e validou o gol.
Sob chuva em quase todo o primeiro tempo, o Vasco dominou a posse de bola durante quase toda a final, embora o Flamengo tenha arriscado mais. Aos 14 minutos do segundo tempo, o árbitro Marcelo de Lima Henrique expulsão um jogador de cada lado: Chicão, zagueiro do Flamengo, e André Rocha, lateral-esquerdo do Vasco. A expulsão esquentou o jogo.

O gol do Vasco foi de pênalti anotado por Douglas aos trinta minutos do segundo tempo.

Por ter feito a melhor campanha na Taça Guanabara, durante a fase de classificação, o Flamengo jogou por um empate e buscava defender a escrita recente de vitórias sobre o rival.

É a sexta derrota seguida do Vasco em finais para o Flamengo. Os vascaínos perderam os cariocas de 1999, 2000, 2001 e 2004 e a Copa do Brasil de 2006.
Neste ano, Flamengo e Vasco se enfrentaram duas vezes. O jogo da fase de classificação, vencido por 2 a 1 pelos rubro-negros, ficou marcado pela anulação equivocada do gol de falta do meia Douglas, que prejudicou os vascaínos. Na primeira partida da decisão, na semana passada, o Vasco jogou melhor até Éverton Costa ser expulso, e o Flamengo buscou o empate de 1 a 1. Na primeira partida, pouco mais de 20.000 torcedores pagaram para assistir ao jogo.

Policiamento – Cerca de 1.000 policiais garantiram a segurança da final do Carioca. Os homens, distribuídos dentro e fora do Maracanã, tinham como objetivo, sobretudo, evitar o conflito entre torcidas rivais no entorno do estádio. O jogo terminou sem confusão.

Fonte: globoesporte

Tony Feitosa foi preso na noite de domingo (13)
Cantor da "Moto Honda" é preso por tráfico de drogas em posse de 9 pedras de crack em Bom Jardim.

José Rosa Feitosa, "Tony Feitosa", foi preso em fragrante na noite de domingo (13) por tráfico de drogas próximo a antiga Igreja Matriz, em Bom Jardim. A Polícia informou que o flagrante ocorreu por volta das 23:00h, durante patrulhamento de rotina.

A operação foi da Policia Militar em Conjunto com a Policia Civil, segundo informações repassadas pela corporação, ele estava atrás da antiga igreja. Com a aproximação da viatura o suspeito tentou fugir, mas os policiais conseguiram alcança-lo. Com ele foram apreendidas 09 pedras de crack, cachimbos que é usado para consumo da droga, aparelhos celulares entre outros pertences.

O cantor já era investigado pela equipe da Policia Civil, devido a denúncias recorrentes sobre a atividade ilícita que o suspeito exercia.

Tony Feitosa era famoso por gravar musicas que alegravam a população bonjardinense, entre elas, “Aquele já era”, “Nos braços de outro alguém”, e “Moto Honda” e outros sucessos regionais.

O cantor foi conduzindo para a delegacia local de Santa Inês onde vai aguardar julgamento.

Fonte: bomjardimma.com

Sampaio Corrêa perde, mas fica com o título
No Campeonato Maranhense
Moto Club vence com gol de Kléo, mas não consegue reverter a vantagem do Tricolor, que sela a 32ª conquista estadual.

Mesmo com a derrota por 1 a 0 na tarde deste domingo, o Sampaio Corrêa garantiu a conquista do seu 32º título do Campeonato Maranhense. Campeão do primeiro turno, o Tricolor garantiu a conquista do retunro, graças ao placar agregado, já que venceu o primeiro jogo da final por 2 a 0 e com a derrota por apenas um gol de diferença, selou a conquista antecipada do estadual.

No primeiro tempo, o Moto foi melhor e atacou mais o Sampaio, conseguindo o primeiro gol do jogo, com Kléo, aos 37 minutos acertando uma cobrança de pênalti. Na etapa final, o Sampaio voltou melhor, com Eloir e Casagrande em campo, e a partida ficou equilibrada. Os dois times arriscaram, mas as redes não voltaram a balançar no Castelão.

Após a conquista do Campeonato Maranhense, o Sampaio volta a campo na próxima quarta-feira quando encara o Interporto no jogo de volta pela Copa do Brasil. O Moto, com o vice-campeonato maranhense, agora se prepara para a disputa da Série D.

Melhor e ofensivo, Moto sai na frente
Os primeiros minutos do jogo foram equilibrados, mas logo o Sampaio achou a primeira boa chance, com Edgar pela direita, arriscando o chute forte no canto, mas o goleiro Ruan fez a defesa. Após isso, o Moto passou a ter mais presença no campo ofensivo, com duas boas finalizações de Felipe, que foi pela linha de fundo e parou no goleiro Rodrigo Ramos.

O meia Felipe não aguentou permanecer em campo nos primeiros 45 minutos e logo foi substituído por Romano. Com isso, o Moto voltou a depender das bolas paradas de Kléo, que não conseguia levar a melhor sobre o goleiro Rodrigo Ramos. O Sampaio conseguiu voltar ao campo ofensivo, novamente com Edgar pela direita, chutando forte para defesa de Ruan.

Até que aos 36 minutos, Gabriel recebeu a bola na área, foi derrubado pelo goleiro Rodrigo Ramos e a arbitragem marcou o pênalti. Na cobrança, Kléo chutou forte no meio do gol e marcou o único gol da primeira etapa, diminuindo a desvantagem do Moto, que agora passava a depender de um gol para ficar com o título do returno.

Sampaio volta melhor, ataca e garante o título
A etapa final começou equilibrada, mas com o Samapaio levando mais perigo, principalmente com Eloir. Apesar disso, a primeira boa chance foi o lateral Diego Renan, que chutou forte da intermediária para boa defesa de Rodrigo Ramos.

Após o susto, o Sampaio voltou a aparecer no ataque, apostando nos cruzamentos, mas sem conseguir avançar pela defesa do Moto. O Sampaio levou perigo com Casagrande cabeceando, mas logo na sequência, Gilson assustou o goleiro Rodrigo Ramos, com um chute que passou próximo ao gol do Sampaio.

O Moto ainda levou perigo com uma finalização da entrada da área com Diego Renan, mas direto pela linha de fundo. Nos minutos finais, Casagrande e Edgar ainda tentaram levar perigo ao gol defendido por Ruan, mas sem conseguir furar a defesa Rubro-Negra. No minuto final, o zagueiro Luís Fernando, do Moto, ainda foi expulso. Apesar da vitória Rubro-Negra, o Sampaio garantiu a conquista do Campeonato Maranhense.

Fonte: globoesporte

Morre o ator e diretor José Wilker, aos 66 anos
Suspeita é que ele tenha sofrido um infarto.
A última participação do ator em novelas foi em 2013, em "Amor à Vida".

O ator José Wilker morreu na manhã deste sábado (5) no Rio de Janeiro. Ainda não há informações oficiais sobre a causa da morte, mas suspeita-se que ele tenha sofrido um infarto.

A última participação do ator em novelas foi em 2013, em "Amor à Vida", de Walcyr Carrasco, na qual interpretou o médico Herbert. Em 2012, ele foi o coronel Jesuíno no remake de "Gabriela", baseado no livro "Gabriela Cravo e Canela",  de Jorge Amado. Em 2008, na novela Duas Caras, o ator fez o papel do professor Fernando Macieira.
  
Começo
De acordo com seu perfil no site Memória Globo, José Wilker de Almeida nasceu em Juazeiro do Norte no dia 20 de agosto de 1946 e se mudou com a família, ainda criança, para o Recife. A mãe, Raimunda, era dona de casa e o pai, Severino, caixeiro viajante.
Sua carreira no teatro começou no Movimento Popular de Cultura (MPC) do Partido Comunista, onde ele dirigiu espetáculos pelo sertão e realizou documentários sobre cultura popular.
  
Em 1967, Wilker se mudou para o Rio para estudar Sociologia na PUC, mas abandonou o curso para se dedicar exclusivamente ao teatro.

Em 1970, após ganhar o prêmio Molière de Melhor Ator pela peça "O Arquiteto e o Imperador da Assíria", foi convidado pelo escritor Dias Gomes o para o elenco de "Bandeira 2" (1971), sua primeira novela.

Wilker interpretou o primeiro protagonista em 1975: foi Mundinho Falcão em "Gabriela", adaptação de Walter George Durst do romance de Jorge Amado, um marco na história da teledramaturgia brasileira. 


Personagens conhecidos
Wilker tem em seu currículo personagens memoráveis, como o jovem Rodrigo, protagonista da novela "Anjo Mau" (1976), de Cassiano Gabus Mendes. Em 1985, viveu Roque Santeiro, personagem central da trama homônima escrita por Dias Gomes e Aguinaldo Silva. Em 2004 interpretou o ex-bicheiro Giovanni Improtta, de "Senhora do Destino", de Aguinaldo Silva, um personagem com diversos bordões como “felomenal” e “o tempo ruge e a Sapucaí é grande”.

O artista dirigiu o humorístico "Sai de Baixo" (1996) e as novelas "Louco Amor" (1983), de Gilberto Braga, e "Transas e Caretas" (1984), de Lauro César Muniz. Durante uma rápida passagem pela extinta TV Manchete, acumulou direção e atuação em duas novelas: "Carmem" (1987), de Gloria Perez, e "Corpo Santo" (1987), de José Louzeiro.

Apaixonado pelo cinema, o ator participou de filmes como "Xica da Silva" (1976) e "Bye Bye, Brasil" (1979), ambos de Cacá Diegues, e foi o personagem Antônio Conselheiro em "Guerra de Canudos" (1997), de Sérgio Rezende.

Wilker também se destacou em minisséries como "Anos Rebeldes" (1992), de Gilberto Braga; "Agosto" (1993), adaptada da obra de Rubem Fonseca; e "A Muralha" (2000), escrita por Maria Adelaide Amaral e João Emanuel Carneiro. Em 2006, interpretou o presidente Juscelino Kubitschek na minissérie "JK", de Maria Adelaide Amaral e Alcides Nogueira.

O artista ainda escreveu textos para revistas e jornais e comentou a cerimônia do Oscar durante vários anos.

Fonte: g1.globo.bom

Curta a nossa pagina no Facebook! ✔Curtir!

© Rádio Atrativa FM - Bom Jadrim - Maranhão - Brasil